Assine

Dia Internacional dos Museus

Casa de Mateus mostra exemplar único de “Os Lusíadas”

Primeira edição ilustrado de “Os Lusíadas”, de 1817, patente na Casa de Mateus. Foto © Casa de Mateus

No Dia Internacional dos Museus, que se comemora amanhã, sábado, 8 de maio, a Casa de Mateus (CM) promove uma visita guiada à biblioteca com leitura de excertos d’Os Lusíadas, por José Neves, ator do Teatro Nacional D. Maria II. Para comemorar o 500º aniversário de Luís Vaz de Camões, a instituição mostra ao público o monumental exemplar único do livro em dois volumes encomendado no início do séc. XIX pelo 5º morgado de Mateus.

A leitura encenada tem por base aquela edição “especial” e exclusiva da Casa de Mateus. Trata-se de um exemplar ilustrado do clássico da literatura, encomendado pelo 5º morgado de Mateus, José Maria de Sousa Botelho, em 1817. “A nossa forma de celebrar os 500 anos do poeta foi regressar à edição monumental de ‘Os Lusíadas’, um marco editorial, com ilustrações dos principais artistas da época, em França”, conta ao 7MONTES Teresa Albuquerque, diretora-delegada da Fundação Casa de Mateus.

José Luís Ferreira, diretor cultural da fundação, acrescenta que a edição “surge num momento particular da história europeia – as invasões francesas – em que Portugal receava perder a independência e ver obscurecida, na memória coletiva, a sua cultura e a sua língua”. Naquele contexto, “o 5º morgado de Mateus, que pretendia equiparar Portugal às nações mais civilizadas da Europa, decidiu empreender uma edição como um monumento à cultura e à literatura nacional”.

Se o seu avô, o 3º morgado de Mateus, “mandou edificar um monumento na paisagem” – o Palácio de Mateus, atribuído ao arquiteto italiano Nicolau Nasoni –, “ele decidiu dar um contributo monumental, mas literário”, editando a obra clássica de Camões.

Nessa demanda, José Maria, que se baseou na primeira edição da obra, de 1572, resolveu compor um exemplar em dois volumes, impresso em velino com um novo tipo de letra (criado expressamente pela tipografia parisiense de Firmin Didot), impressões em ouro e ilustrado com desenhos originais de alguns dos pintores mais notórios da corte francesa, sob direção de François Gérard, “pintor dos reis e rei dos pintores”. É esse monumental exemplar que está exposto na biblioteca da CM, dando a ver os originais dos desenhos e das pinturas.

O 5º morgado de Mateus encomendou, com base naquele exemplar, outros 210 (estes já em volume único) que distribuiu pelas casas reais europeias e também por bibliotecas públicas em Portugal, França, Itália e muitas outros países da Europa. Ao todo foram feitas 13 gravuras, uma por cada uma dos dez cantos, duas de Luís Vaz de Camões e um retrato do próprio editor, José Maria de Sousa Botelho.

O livro pode ser visitado neste sábado, a partir do meio-dia, na Casa de Mateus. A entrada é gratuita, mas sujeita a marcação através do e-mail cultura@casademateus.pt.

Uma das edições de “Os Lusíadas”, com anotações, que serviu de base à edição do séc. XIX. Foto © Casa de Mateus

7MONTES é financiado pelo programa Local Media for Democracy do Journalismfund Europe www.journalismfund.eu

Escreva à redação

Subscribe To Our Newsletter

Subscribe to our email newsletter today to receive updates on the latest news, tutorials and special offers!