Assine

Visita pedagógica em Ribeira de Pena

Diabéticos aprendem a usar ervas aromáticas para viver melhor

Grupo visitou, em Ribeira de Pena, parque ambiental com jardim de ervas aromáticas. Foto © Filipe Ribeiro

Os participantes no passeio pelo jardim das ervas aromáticas do Parque Ambiental do Bucheiro, em Ribeira de Pena, vêm de Vila Pouca de Aguiar e de Pedras Salgadas. Fazem todos parte do programa Diabetes em Movimento. Celebram o Dia Mundial da Hipertensão Arterial, que se assinalou na sexta-feira, dia 17 de maio, e o Dia Nacional de Luta Contra a Obesidade, comemorado neste sábado. Mas, sobretudo, aprofundam os seus conhecimentos sobre como as ervas aromáticas podem substituir o sal e… serem mais saudáveis.

“Andamos ao ar livre e ainda ficamos a conhecer coisas novas”, conta Abel Teixeira, de 70 anos, há 20 diagnosticado como diabético. O antigo serralheiro das Minas de Jales confessa que, para ele, “é difícil resistir a comer bolos” e outros alimentos menos saudáveis, “mas tem de ser!”. “Temos que nos alimentar melhor, pela nossa saúde”, refere Célia Neiva, de 65 anos, que desde os 50 é medicamente acompanhada devido à doença. Já Maria da Conceição, de 61, recorda que estava emigrada na Bélgica quando descobriu que era diabética. “Em pouco tempo emagreci 15 quilos, estava muito assustada com esta doença. Agora está mais controlada”, confessa.

Além do contacto com o jardim pedagógico, o grupo está a realizar uma caminhada pelos 18 hectares do parque ambiental, onde é possível encontrar várias espécies de fauna, flora e zonas arbóreas de espécies autóctones. O grupo segue acompanhado por Fernanda Carvalho, enfermeira, que no final vai promover o ‘concurso da lancheira saudável’. “Queremos saber quem conseguiu trazer o lanche mais equilibrado, uma vez que eles têm participado em sessões de educação para uma alimentação mais correta”, refere a enfermeira.

“Estamos no mês do coração”, lembra ao 7MONTES Manuela Castanheira, vereadora do município aguiarense, que faz parte de um consórcio, coordenado pela Direção-Geral da Saúde (DGS), que incluiu o centro de saúde local, a Unidade Local de Saúde de Trás-os-Montes e Alto Douro (ULSTMAD) e o Centro de Treino Municipal. “Sabemos que a hipertensão arterial está, muitas vezes, associada à diabetes e influencia as crises cardíacas, daí que tenhamos pensado numa forma não convencional de abordarmos os diferentes substitutos do sal, nomeadamente o recurso às ervas aromáticas”, continua a responsável.

O Diabetes em Movimento, um programa comunitário de “convívio, aquisição de conhecimentos e exercício físico” para pessoas com diabetes tipo 2, envolve no concelho, um total de 30 pessoas, organizadas em dois grupos. Tem como objetivo “promover estilos de vida saudáveis e abordar algumas particularidades da doença e dos seus determinantes”. “Faz todo o sentido assinalar estes dias, porque nem sempre é possível em contexto de consultório médico”, refere Fernanda Carvalho.

As sessões, que acontecem três vezes por semana, são realizadas em grupo, num pavilhão desportivo, e são conduzidas por profissionais de exercício físico e por enfermeiros. Para além das sessões de movimento e exercitação, o programa inclui, também, sessões de educação para a saúde em temas fundamentais para a prevenção das principais complicações associadas à diabetes.

7MONTES é financiado pelo programa Local Media for Democracy do Journalismfund Europe www.journalismfund.eu

Escreva à redação

Subscribe To Our Newsletter

Subscribe to our email newsletter today to receive updates on the latest news, tutorials and special offers!