Assine

Dia Mundial da Abelha

Hotéis para insetos polinizadores ajudam a requalificar o ambiente em Pedras Salgadas

Alunos da Escola de Pedras Salgadas construíram hotéis para abelhas. Foto © Filipe Ribeiro

Alunos do Agrupamento de Escolas de Vila Pouca de Aguiar instalaram no Dia Mundial da Abelha, que se assinala a 20 de maio, em Pedras Salgadas, uma dúzia de hotéis, construídos pelos próprios estudantes, para albergarem insetos polinizadores numa zona que está a ser alvo de uma requalificação ambiental, contígua ao Parque Termal.

Estes hotéis, que “contribuem para o aumento da diversidade de insetos auxiliares e polinizadores”, foram construídos por estudantes do 8º ano que também integram a “Brigada anti-Vespa Velutina”.

“As estruturas em madeira, que vão ser distribuídas por uma área de seis hectares, destinam-se a insetos polinizadores, como a abelha-comum, de forma a proteger as espécies e conseguir uma biodiversidade maior neste local”, disse ao 7MONTES Catarina Barata, da Associação Natureza Portugal (ANP), parceira da WWF Portugal. O dia especialmente dedicado à abelha serviu para sensibilizar cerca de 60 alunos do terceiro ciclo das escolas do concelho “sobre o papel essencial dos polinizadores na fauna e flora locais”. “Gostamos de ajudar a melhorar o meio ambiente”, recorda Érica, uma das alunas que construiu, com a ajuda dos professores, um hotel para insetos à base pinhas, casca de pinheiro e rolhas de cortiça.

Érica, aluna do 8º ano. Foto © Filipe Ribeiro

Neste âmbito, o docente Paulo Ribeiro recorda que o trabalho iniciado na sala de aula, de controlo de espécies invasoras, como a Vespa-Velutina, ou Vespa Asiática, para proteção da biodiversidade, “tem dado os seus frutos”. “Depois de várias semanas a experimentar engodos, chegamos a um, mais eficaz, à base de fermento de padeiro, capaz de capturar as rainhas fundadoras”, refere o responsável pela disciplina de Ciências Naturais, vincando que, com a iniciativa, não só estão a “salvaguardar a apicultura da região”, como a “proteger muitas espécies autóctones”.

Não admira, por isso, que esta ação de conservação da natureza, e de uma espécie polinizadora em particular, seja “tão relevante para a biodiversidade, como do ponto de vista socioeconómico”, adianta a ANP, que estima um retorno anual da apicultura para o concelho na ordem dos 142 mil euros.

De referir que a iniciativa de educação ambiental, em parceria com o Agrupamento de Escolas, foi promovida pelo Super Bock Group, que gere o Pedras Salgadas Spa & Nature Park, um parque ambiental que pretende expandir o atual espaço arbóreo de 20 para 26,3 hectares, num projeto de requalificação ambiental iniciado pela empresa em 2021.

Alunos construíram uma dúzia de estruturas à base de madeira. Foto © Filipe Ribeiro

7MONTES é financiado pelo programa Local Media for Democracy do Journalismfund Europe www.journalismfund.eu

Escreva à redação

Subscribe To Our Newsletter

Subscribe to our email newsletter today to receive updates on the latest news, tutorials and special offers!