Assine

Semana Santa

Manifestações religiosas e culturais animam Trás-os-Montes

Encenação da Via Dolorosa com a Filandorra, em 2023, em Vila Real. Foto CM Vila Real.

Ao longo da Semana Santa, em especial entre Sexta-feira Santa e o Domingo de Páscoa, há manifestações culturais e religiosas em vários concelhos dos distritos de Vila Real e de Bragança para as quais vale a pena chamar a atenção, por demonstrarem devoção e empenho na recriação dos últimos passos de Cristo. Não podendo referir todas essas manifestações, o 7MONTES regista algumas das mais significativas.

A Via Dolorosa, Via Sacra ou Auto da Paixão é um dos momentos altos das celebrações, cuja encenação conta com a participação de centenas de fiéis. Em Valpaços, a paróquia de Sonim vai recriar, na sexta-feira, o Auto da Paixão, a partir das 14h, com um teatro de rua em dois palcos: a Praça do Santo Cristo e o Alto do Calvário, onde levam Jesus Cristo a crucificar. Por tradição, este evento realizava-se de quatro em quatro anos, no entanto, de acordo com a organização, “pela falta de participantes, há 18 anos que não se realiza”. Ainda em Valpaços, na Igreja Matriz de Sanfins, haverá, nesse mesmo dia, Via Sacra Encenada às 18h30.

No dia 30 de março, no concelho de Montalegre, há uma tradição muito antiga prestes a cumprir-se. No sábado de Aleluia, ao início da noite, tem lugar o momento da “Queima do Judas”. Esta tradição perde-se no tempo e tem o caráter simbólico de expiação dos males e de purificação, através do fogo. Trata-se de “uma festa tipicamente profana, mas com origem no imaginário cristão, segundo o qual Judas entregou Jesus à morte, tornando-se, por isso, um traidor”.

Na localidade de Salto, também em Montalegre, na Sexta-feira Santa, haverá, pelas 21h, Procissão do Encontro com Auto da Paixão, e, para marcar culturalmente a Semana Santa no concelho, está patente na Biblioteca Municipal da sede do concelho, até ao dia 8 de abril, uma exposição coletiva de crucifixos.

Para fechar os momentos mais importantes desta semana, no distrito de Vila Real, destaque para o concerto orante da Paixão do Senhor, pelo Orfeão Terras de Aguiar, em Vila Pouca de Aguiar (sexta-feira, 21h, na Igreja Matriz) e o Auto da Paixão de Cristo ao vivo em Sanfins do Douro, no concelho de Alijó (06 de abril, 21h30).

 

No Nordeste, alia-se a gastronomia à celebração da Semana Santa

Em Bragança, no dia 28 de março, Quinta-feira Santa, às 11h, haverá celebração crismal com todos os padres da Diocese, em que terá lugar a Bênção dos Santos Óleos e a renovação dos compromissos sacerdotais. Nesse mesmo dia, às 21h, celebra-se a missa da ceia do Senhor. Na Sexta-feira Santa, dia 29, haverá “paixão do Senhor”, a partir das 15h, seguida da procissão do “enterro do Senhor”, às 17h. No sábado, às 21h, tem lugar a Vigília Pascal e no dia 31, domingo, à tarde, o bispo preside à celebração da missa da Ressurreição, às 11h.

A comunidade local de Macedo de Cavaleiros alia a gastronomia à religião, realizando, a 30 e 31 de março, a II Feira do Calço e Mostra de Produtos Regionais, inserida na iniciativa Páscoa D´Outrora, onde se fará a Queima do Judas, à meia-noite de sábado. Também em Miranda do Douro, no fim de semana em que se realiza a Feira da Bola Doce e dos Produtos da Terra 2024, haverá Teatro da Paixão de Cristo no Castelo de Miranda, no dia 29 de março, pelas 21h.

A Via Dolorosa sai à rua em Vila Flor no dia 29 de março (18h). A representação teatral a cargo da Companhia de Teatro Filandorra vai envolver cerca de uma centena de figurantes da comunidade local. O teatro é promovido pela Câmara Municipal, com a colaboração da Paróquia de S. Bartolomeu e da Santa Casa da Misericórdia.

No dia 30 de março, às 15h, nas artérias da zona histórica de Mogadouro tem lugar a encenação da Via Sacra, percorrendo as 14 estações da prisão e condenação de Jesus até à sua crucifixão. E em Vimioso, no serão de sábado, pelas 21h30, no auditório da Casa da Cultura, será possível assistir ao Concerto de Páscoa da Banda Filarmónica da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Vimioso.

Para terminar, em Freixo de Espada à Cinta, no segundo domingo de Páscoa (dia 1 de abril), cumpre-se a tradição de “Desfazer o Folar”, inserido no Feriado Municipal, uma espécie de piquenique, na Praia Fluvial da Congida, com missa campal às 11h30, seguida de animação musical.

Filipe Ribeiro e Rúben Castanheiro

Escreva à redação

Subscribe To Our Newsletter

Subscribe to our email newsletter today to receive updates on the latest news, tutorials and special offers!