Assine

50 anos do 25 de Abril de 1974

Propostas culturais animam “dias da revolução” em Trás-os-Montes

Região comemora Abril com concertos, teatro, exposições e desfiles. Foto DR

Concertos, exposições, apresentações de livros e tertúlias marcam as comemorações dos 50 anos da Revolução dos Cravos que terão lugar na região transmontana para evocar o fim da ditadura e os acontecimentos do ano de 1974.

Começando pelo distrito de Vila Real, em Chaves pode ser visitada, até 8 de maio, no Museu Região Flaviense, a exposição documental “25 de Abril Sempre”, cuja abertura acontece no dia 24 de abril, às 18h00. No dia 25 de abril haverá sessão solene, antecedida pela Corrida da Liberdade, na Alameda de Trajano. Finalmente, a 27 de abril, na mesma alameda, pelas 15h00, a Banda de Música de Outeiro Seco apresenta um concerto alusivo à revolução.

Seguimos para Montalegre, onde já pode ser visitada a exposição 50 anos de Abril – Fernando Carvalho Giesteira, no Ecomuseu de Barroso, do Centro Interpretativo das Minas da Borralha, dedicada a uma das quatro vítimas da PIDE nesse dia, natural deste concelho. A exposição termina no final do mês.

Ainda em Montalegre, no Auditório Municipal, o dia 24 será dedicado a uma tertúlia, que terá como convidados Carlos Magno, José Milhazes e Fátima Fernandes, que debaterão o antes e o depois da revolução, a conquista da liberdade e o poder local.

Em Vila Pouca de Aguiar, a Filandorra protagonizará dois eventos alusivos a Abril, o primeiro no dia 26, pelas 21h30, denominado Contar e Cantar Abril. Mais tarde, a 4 de maio, contará com o envolvimento da comunidade local no espetáculo 25 de Abril… a Conquista da Liberdade.

Descemos a Vila Real, onde será possível visitar três exposições relacionadas com o impacto da revolução no território. A primeira, Vila Real e o 25 de Abril, está patente na Biblioteca Municipal; a segunda, Que Memórias de Abril?, pode ser visitada no Arquivo Municipal; e a terceira, visível no Museu de Arqueologia e Numismática, fala da memória do antes e depois do 25 de Abril.

Haverá, ainda, a 24 de abril, pelas 21h30, o concerto Mulheres de Abril e um desfile e concerto evocativo do 25 de Abril, no exato dia da revolução, às 15h00, pelas bandas filarmónicas do concelho.

Para fechar o distrito de Vila Real, destaque para o Douro, onde, no Peso da Régua, haverá uma caminhada noturna pela liberdade (dia 24, às 21h30); em Sabrosa, um concerto pela Banda Sinfónica Portuguesa (26 de abril, 21h30); e, em Mesão Frio, o concerto encenado Recordar Abril, com Almasupra, no Auditório Municipal (30 de abril, 21h30).

 

No Nordeste, há livros censurados e eleições simuladas

 

No nordeste transmontano, os municípios de Vinhais, Macedo de Cavalheiros e Alfandega da Fé uniram-se para comemorar Abril, num programa que teve início no dia 17. Assim, a 23 de abril, em Alfândega da Fé, sobe ao palco na Casa da Cultura o espetáculo O Caminho da Liberdade, pelas universidades seniores (20h30); em Macedo de Cavaleiros, vai assistir-se ao espetáculo musical Primavera Livre, pelo Grupo de Cantares de Sambade, que acontece no Centro Cultural (21h00); e em Vinhais, no mesmo dia, haverá Concerto de Abril e Recital de Poesia, pela Escola Municipal de Música, no auditório municipal (21h00).

No dia 24, à noite, o teatro e a música tomam conta dos espaços culturais dos três municípios e, finalmente, no dia 25 de abril, às 12h00, além das sessões solenes de evocação das datas, será inaugurada uma exposição coletiva na Galeria Manuel Cunha, em Alfândega da Fé, denominada Círculo Artísticos e Cultural Artur Bual – Homenagem ao Mestre Escultor Laranjeira Santos; haverá, ainda, Festa da Liberdade em Vinhais (18h00); e concerto de bandas filarmónicas em Macedo de Cavaleiros (16h00).

Na capital de distrito, Bragança, a noite do dia 23 de abril será dedicada aos Livros Censurados, na Biblioteca Municipal (21h00). No dia seguinte, às 10h30, haverá Eleição Simulada de cartazes originais e históricos alusivos à revolução, na Escola Profissional Prática Universal, dirigido à comunidade escolar.

No Dia da Revolução, com saída às 9h15, a comunidade fará um “passeio pela liberdade”, que recorda o percurso realizado a 27 de abril de 1974, de manifestação popular, para apoiar o Movimento das Forças Armadas (MFA). Finalmente, no mesmo dia, destaque para o espetáculo Cancões de Abril, com bandas locais, na Praça da Sé (16h00).

Em Vila Flor, pelas 21h00 do dia 24 de abril, sobe ao palco Ela é Abril, espetáculo que agrega as várias associações do concelho, em representações e cânticos, enaltecendo, principalmente, a emancipação da mulher.

Em Mirandela, no dia 23 de abril, há tertúlias e reflexões com intervenção livre dos participantes, no Museu Municipal Armindo Teixeira Lopes, pelas 21h00. Finalmente, no dia 24, em Miranda do Douro, será apresentado o livro E Depois do Adeus?, de André Pereira, construído a partir de recolha de testemunhos de 10 pessoas do concelho que vivenciaram o dia 25 de abril e os anos que se seguiram.

 

 

Escreva à redação

Subscribe To Our Newsletter

Subscribe to our email newsletter today to receive updates on the latest news, tutorials and special offers!